Desenvolvimento do bebê

AS LINGUAGENS DO AMOR DAS CRIANÇAS

“Eu possuo uma flor que rego todos os dias”.

O Pequeno Príncipe

 

As flores são diferentes e cada tipo de flor tem necessidade de cuidados específicos. A quantidade de água, luz, calor…

 

Assim como com as flores, cada pessoa tem necessidades diferentes.  Cada um tem a sua forma de amar e de receber o amor.

 

O amor deve ser cultivado diariamente, cuidado a cada momento, sempre respeitando a individualidade de cada um.

 

Nossos filhos tem as suas próprias necessidades, uns gostam de beijos e abraços, outros gostam de presença, outros de elogios, outros se sentem amados quando ganham presentes ou quando o ajudamos nas atividades escolares.

 

Você já se perguntou quais as necessidades de amor dos seus filhos?

 

A forma como tem regado a sua flor tem feito ela crescer? É o suficiente e adequado para a necessidade dela. Aprenda dizer “eu te amo” de uma forma que seu filho possa entender e se sentir amado.

 

No livro As cinco linguagens do amor das crianças, os autores Gary Champman e Ross Campbell discorrem sobre a amor como um diferencial e descrevem sobre cada maneira de demonstrar o amor.

 

As linguagens de amor descritas no livro são: toque físico, palavras de afirmação, tempo de qualidade, presentes e atos de serviço.

 

Toque físico: abraços, beijos são uma maneira comum de demonstrar esta linguagem de amor, mas ela também pode ser expressa através do colo e nos cuidados diários através do contato físico. Segurar o seu filho para colocar em um brinquedo, pegar nas mãos do filho, pegar no seu cabelo, fazer carinho.

 

Palavras de afirmação: As palavras são poderosos meios de expressão de amor. Palavras de afeto, de carinho, palavras de elogio e encorajamento, palavras positivas de orientação, todas comunicam a mesma coisa: “Eu me importo com você”. O tom de voz, o modo gentil, a sensação de carinho, tudo isso comunica aconchego emocional e amor. Por exemplo: diga para o seu filho algo positivo que você observou no comportamento dele. “Parabéns pelo seu empenho nas aulas”.

 

Tempo de qualidade: para esta linguagem de amor, o que faz a criança se sentir verdadeiramente amada é a atenção exclusiva da mãe ou do pai. Tempo de qualidade é atenção concentrada, estar presente.  A criança pede para brincar, estar ali, ao lado dela. O contato visual atento e carinhoso é muito importante para quem precisa de tempo de qualidade para se sentir amado. Estar atento as suas expressões e sentimentos também é de grande importância, o que pode ser investido através do diálogo.

 

Presentes:  o ato de dar e receber presentes pode ser uma forte expressão amorosa, não apenas no momento em que são doados, mas por muitos anos depois. Os presentes mais significativos tornam-se símbolos de amor, e aqueles que transmitem esse sentimento de forma sincera fazem parte da linguagem de amor. Um presente verdadeiro é uma expressão de amor pela pessoa, algo ofertado graciosamente. Não deve ser dado como recompensa a algum comportamento. Quando falamos em presentes não significa ser algo caro, pode ser um bilhete especial e algo que demonstra que você lembrou do seu filho, algo que tenha um valor emocional.

 

Atos de serviço: servir é a palavra que representa esta linguagem de amor, as pessoas se sentem amadas, quando há ajuda nas atividades e tarefas diárias, quando os serviços são oferecidos. O serviço feito com amor é um desejo pessoal de usar a própria energia em favor dos outros. Se a linguagem de amor do seu filho for atos de serviço, não quer dizer que você tenha de atender a todo e qualquer pedido dele. Significa que deve ser extremamente sensível aos seus pedidos e reconhecer que a sua atitude fará com o que seu filho se sinta amado.

 

É muito importante expressarmos todas as linguagens de amor aos nossos filhos, até que possamos identificar qual a sua linguagem de amor principal e investir nela para que os nossos filhos se sintam amados.

 

Se seus filhos forem maiores, perguntem a eles como sabem que você o ama, provavelmente, a resposta te dará auxiliará na identificação da principal  linguagem de amor dele, por exemplo: “Eu sei que você me ama porque você sempre está comigo, eu sei que você me ama porque me deu uma boneca, eu sei que você me ama porque diz que eu sou uma boa filha, eu sei que você me ama porque me abraça forte, eu sei que você me ama porque faz a minha sopa preferida”.   As respostas podem estar nas falas do seu filho.

 

O amor é investimento tanto para os pais quanto para os filhos, exige tempo e dedicação, mas com certeza os ganhos são imensuráveis.

O amor é mágico. Ele tem a capacidade de multiplicar à medida em que o repartimos.

 

 

Sugestão de leitura: As Cinco Linguagens do Amor das crianças. (Gary Champman e Ross Campbell)

Psicóloga (CRP 14/03195-8), mãe da Alice e do Renzo. Atuo como psicóloga na área clínica e perinatal, com atendimento focado em mulheres que desejam engravidar, gestantes e mães. Sou fundadora do Materna Psicologia e gosto muito de conhecer as histórias das famílias e auxiliar as mães ou futuras mamães nos assuntos relacionados a maternidade.

Deixe seu comentário