Amamentação,  Simone Espinosa

Nem sempre amamentar é fácil!

Quando engravidei há 20 anos o desejo de Amamentar minha filha já existia . E assim como muitas mulheres não pesquisei e também não fui atrás de nenhuma informação sobre isso . Me informei sobre a gestação , parto , pós parto . Mas sobre a Amamentação não havia necessidade. Quando a bebê nascesse era só colocar no peito e pronto .

Mas quando a Sofia nasceu uma série de acontecimentos ( que hoje eu sei que alguns fazem parte ) ocorreram e eu não estava preparada para nenhum deles .

Nos primeiros dias era pouco leite ( na verdade não sabia que era colostro ).

No quarto dia um exagero de Leite . Mamas ingurgitadas , água quente no chuveiro . Uso de pente nas mamas , fissura , dor , sangramento , vontade de sair correndo !!!

Ouvi muitas frases :
⁃ Doer é normal !
⁃ Depois você acostuma com a dor !
⁃ Tem que sangrar !
⁃ Porque não compra fórmula ?
⁃ Seu leite é fraco !
⁃ Sua filha chora de fome !
⁃ Quer que eu chame minha esposa para amamentar sua bebê ? Todas essas dúvidas e mais uma enxurrada de hormônios só me faziam chorar e pensar em desistir .

 

Mas e a foto da mulher amamentando sorrindo que eu vi no Posto de Saúde . Quando eu seria igual ela ? Amamentei minha filha até os 6 meses exclusivamente e depois até os 9 meses com introdução alimentar . Sei que não fui adiante pois não havia orientação e a cada palpite “ bondoso “ eu ficava mais confusa .

 

Após esse período fui estudar sobre Aleitamento Materno e assim surgiu a SOS Amamentação. Fiquem atentas , vem muita coisa boa por aqui . Um grande beijo cheio de oxitocina .

Fonoaudióloga formada na PUC-PR em 1993. Especialista em Eletrofisiologia da Audição - Espanha. Especialista em UTI Neonatal e consultora em Aleitamento Materno. Responsável pela implantação do Teste da Orelhinha no Município de Dourados, MS. Participou da equipe de implantação do Banco de Leite Humano - Hilda Bergo Duarte. Proprietária da SOS Amamentação Dourados.

Deixe seu comentário