As mães

ENXOVAL EMOCIONAL: VOCÊ ESTÁ PREPARADA EMOCIONALMENTE PARA A MATERNIDADE?

A vida materna marca um período muito significativo para a mulher e para a família.

A gestação é um período de transformação, nem sempre a gestante vai se sentir plena e totalmente tranquila, podem surgir medos, dúvidas, angústias, ambivalência.

Nestes momentos de transições e possíveis crises, é importante que a gestante tenha um espaço de escuta e atenção.

O útero é a nossa primeira sala de aula. Estudos apontam que da concepção ao nascimento há o desenvolvimento físico e mental, formando alicerces que auxiliam na criatividade e na resiliência no decorrer da vida.

Durante a gravidez muitas vezes o tempo é dedicado à preparação para o enxoval, detalhes do quarto, roupa de saída da maternidade, fraldas bordadas com o nome do bebê, entre tantas outras coisas materiais, que tem a importância porque além de algumas serem necessárias para o bebê também auxiliam na construção do vínculo com o bebê.

Ao falarmos em enxoval logo vem a mente o que o bebê deve TER, o que ele precisa para estar seguro e confortável.

O termo enxoval emocional está relacionado ao que queremos SER como mãe para os nossos filhos, o que devemos fazer para sermos a mãe possível e real para o bebê. Quais os valores, essência e princípios queremos transmitir, o que devemos fazer para ter uma maternidade saudável e segura afetivamente para nossos filhos.

Quando pensamos em construção do vínculo devemos refletir que a maternidade não nasce pronta, mesmo que muitas pessoas falem sobre o instinto materno, sabemos que a maternidade é construída e quando um bebê nasce a mãe a família também são recém-nascidas e precisam de cuidados.

A fala referente ao instinto materno gera muita angústia e frustação em algumas mulheres, que muitas vezes não se preparam emocionalmente para a chegada do bebê ao pensarem que quando o filho nascer já vão saber o que fazer, e se sentem culpadas quando percebem que tem muito a aprender.

Existem maneiras de preparar o enxoval emocional e que são de grande importância no processo do que queremos SER como mãe e quais os valores queremos transmitir aos nossos filhos.

  • Acolha seus sentimentos.
  • Viva um momento de cada vez.

 

  • Saiba que todas as emoções são importantes e que está tudo bem se você quiser chorar ou se ficar com medo por não saber o que fazer em determinados momentos.

 

  • Olhe atentamente para você, busque o autoconhecimento.

 

  • Participe de grupos de pré-natal psicológico.

 

  • Converse com outras mães que você confia.

 

  • Filtre as informações que você tem acesso e observe o que pode ser o melhor ;para a sua realidade.

É preciso aceitar a sua humanidade, saber que pode errar e que pode ter o autoconhecimento e reconhecer o que precisa melhorar.

Na preparação do enxoval emocional muitas vezes é necessário ter um espaço de escuta e atenção. E se perceber que precisa de auxílio nos aspetos emocionais, procure ajuda especializada.

 

 

 

 

 

Psicóloga (CRP 14/03195-8), mãe da Alice e do Renzo. Atuo como psicóloga na área clínica e perinatal, com atendimento focado em mulheres que desejam engravidar, gestantes e mães. Sou fundadora do Materna Psicologia e gosto muito de conhecer as histórias das famílias e auxiliar as mães ou futuras mamães nos assuntos relacionados a maternidade.

Deixe seu comentário